quinta-feira, 3 de abril de 2014

Foi presa a médica condenada por cortar pênis de companheiro

Uma renomada e linda médica mineira condenada por mandar cortar o pênis do marido foi presa nesta terça-feira (1º) no interior de São Paulo. Ela foi localizada por policiais civis de Minas Gerais e vai e cumprir pena no estado.
O crime aconteceu na cidade de Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata, em 2002. Segundo a Polícia Civil, Myriam Priscilla de Rezende Castro contratou três criminosos para executar a ação com uma faca. Ainda conforme a corporação, o ato foi feito na frente do irmão da vítima, que chegou a desmaiar ao ver a cena. A motivação seria o fim do relacionamento três dias antes do casamento.
Antes de cometer o terrível crime, Myriam, que é de uma família tradicional em Juiz de Fora, fez inúmeras ameaças ao ex-noivo e antes chegou a incendiar o carro e a casa da vítima, conforme a polícia.
A mulher se manteve em liberdade por meio de recursos, e depois do crime se mudou para Barbacena, também na Zona da Mata. Segundo a corporação, após a sentença ser transitada em julgado, em 2013 ela se mudou para o interior de São Paulo.
Myrian que foi condenada a seis anos de prisão vai ser levada para a Penitenciária Estevão Pinto, na capital, e depois deve ser transferida para Juiz de Fora.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Três anos após acidente, humorista Shaolin só 'fala' com os olhos

3 anos após o acidente que o deixou em coma, o querido humorista paraibano Francisco Jozenilton Veloso, mais conhecido como Shaolin, está consciente. Porém, só consegue se comunicar com os olhos. “Ele não consegue executar alguns comandos do corpo dele, como externar a voz. Mas ele responde através de sinais. Ele reage a coisas que aconteceram há muito tempo, mostra que lembra, escolhe as roupas dele”, relatou a esposa do comediante, Laudiceia Veloso.

O acidente aconteceu em 18 de janeiro de 2011 na rodovia federal BR-230, na cidade de Campina Grande-PB. No mesmo dia, Shaolin foi socorrido e internado no Hospital de Emergência e Trauma da cidade. Pouco tempo depois, foi transferido para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde foi submetido a cirurgias e ficou internado por cerca de cinco meses. Desde que recebeu alta, permanece em casa, em Campina Grande, sob os cuidados da família.

No ano de 2012, Shaolin foi submetido a testes com um equipamento importado que identifica respostas através dos olhos. Esses testes descartaram a hipótese de que ele estivesse em um estado de coma vigil, em que há reações como piscar os olhos, chorar ou sorrir, mas que são involuntárias. “Shaolin tem consciência, sim, de tudo. Mas ele só interage da forma que ele consegue”, explicou a esposa do humorista.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Detento foge da prisão e pede para voltar após sentir frio de -20ºC

Na cidade de Lexington, no estado de Kentucky (EUA), o bandido Robert Vick, de 42 anos, se arrependeu de ter escapado da prisão e precisou ligar para a polícia e pedir para voltar, depois que precisou encarar as temperaturas baixíssimas fora da cadeia.

Vick fugiu de uma unidade de segurança mínima e, na mesma noite, as temperaturas chegaram a -20ºC, com direito a ventos fortes e congelantes.

O frio estava tão insuportável que o homem de 42 anos foi até um motel e pediu para que o funcionário ligasse para a polícia, para que o apenado pudesse se entregar e voltar para a prisão.
Os policiais chegaram e chamaram a equipe de paramédicos para examinar Vick, antes de levá-lo de volta para a cadeia.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Sintoma de Pedra na Vesícula

Se você pretende fazer um tratamento de pedra na vesícula, as vezes é necessário a realizar uma cirurgia. Um forte sintoma que aponta problema na VESÍCULA é a terrível e forte dor no estômago. Quando essa dor se torna ainda mais aguda, é sentida também na região das últimas costelas à direita.

O forte desconforto costuma diminuir e aumentar de intensidade, como se fosse uma cólica, e acaba irradiando pelo abdome superior e pelas costas. Depois acontecem os constantes enjoos e o vômitos. Esses são os sintomas mais comuns da pedra na vesícula.

Esses foram os mesmos sintomas da engenheira Maria de Fátima Silva, 23 anos, mesmo antes que ela saísse correndo às pressas para o hospital pronto-socorro mais próximo de sua casa, na cidade de Inhumas -Goiás. "Eu descobri que tinha PEDRA NA VESÍCULA quando tive uma dor insuportável e foi preciso sair correndo de casa para ser medicada. Quando eu estava bem mais controlada, os médicos investigaram as causas mais prováveis que desencadearam aquela dor. Foi de posse de uma ultrassonografia abdominal que o diagnóstico descartou problemas em outros órgãos e indicou a existência de dezenas de cálculos na vesícula biliar", conta ela.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Vesícula Pedra

Uma radiografia pode provar as sombras região vesiculares de cálcio contendo pedras, mas apenas 10 por cento das pedras são radiopacos. Além disso, outros elementos podem ser confundidas com cálculos biliares, como calcificadas cartilagens costais, cálculos renais, ou linfonodos calcificados.
b. Ultra-sonografia abdominal é o melhor método para explorar a vesícula biliar. Isto, por seu conteúdo fluido e da sua proximidade com a parede abdominal, é facilmente explorável por ultra-som. Enquanto isso, os cálculos biliares, intensamente ecorrefríngentes são rapidamente investigada no lúmen vesicular. Assim, a ultra-sonografia é altamente sensível e específico para o diagnóstico de cálculos biliares, sem outro requisito que o paciente estar em jejum. Ele também fornece informações sobre a espessura da parede da vesícula biliar, o calibre do ducto biliar comum, a dimensão ea homogeneidade do parênquima hepático.
Possíveis achados ultra-sonográficos vesiculares são:
1. Vesícula biliar normal, de parede fina (menos de 3 mm de espessura) sem imagens ecogênicas dentro.
2. Imagens que geram "sombra acústica" ecogênico e mover-se com as mudanças de posição do paciente. Correspondem aos cálculos e pode ser facilmente detectada, mesmo que sejam pequenas.
3. Lumen vesicular indetectável, substituído por uma "sombra acústica" grande, o que corresponde a um ou mais cálculos que ocupam completamente.
O processo tem uma precisão superior a 95% de diagnóstico, com negativos aproximadamente falsos e falsos positivos de 3% a cerca de 2%.
3. Colecistografia oral foi por muitos anos o método padrão para explorar vesícula biliar radiologicamente. O paciente ingere um corante solúvel em gordura contendo iodo é absorvido, atinge o fígado, é extraído pela bílis hepatócito conjugado removida e concentrada na vesícula biliar. Se todas essas etapas forem cumpridas, a radiografia mostra uma sombra vesiculares densidade normal e uniforme. Na prática, um padrão colecistografia exclui o diagnóstico de urolitíase com certeza de 95%. Se a sombra da vesícula biliar não aparece no exame, ele é chamado de "exclusão vesicular" e pode ser devido a várias causas: o paciente não tomar o corante ou não em jejum, há falhas na absorção intestinal ou fracasso doença hepática ou icterícia obstrutiva lá (na verdade pacientes ictéricos com níveis de bilirrubina total superior a 2,5 mg, têm excreção canalicular pobre de contraste). Excluindo todas estas situações, o "vesicular exclusão" reflecte uma doença vesicular que impede a entrada de bílis (obstrução do canal cística) ou a sua concentração no lúmen (colecistite escleroatrofica).
Finalmente colecistografia pode mostrar uma pedra na vesícula comparados com imagens que aparecem como áreas transparentes dentro do vesicular sombra.
Atualmente usando colecistografia é excepcional, uma vez que tem sido substituído por ultra-sonografia.
A tomografia computadorizada não tem vantagens sobre a ultra-sonografia para explorar a vesícula biliar.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Pedra na Vesícula, uma doença grave e silenciosa


Para tratar a pedra na vesícula as vezes é necessário a realização de uma cirurgia. Um sintoma que aponta problema na a vesícula é a forte dor no estômago. Quando se torna ainda mais aguda, é sentida também na região das últimas costelas à direita.
O desconforto diminui e aumenta de intensidade, como uma cólica, e acaba irradiando pelo abdome superior e pelas costas. Depois acontecem os enjoos e o vômito. Esses são sintomas mais comuns da pedra na vesícula.

Esses foram os sintomas da dona de casa Fabiana Fillus, 49 anos, antes que ela saísse às pressas para o pronto-socorro mais próximo de sua casa. "Descobri que tinha pedra na vesícula quando tive uma dor insuportável e foi preciso sair correndo para ser medicada. Quando eu estava mais controlada, os médicos investigaram as causas mais prováveis que desencadearam aquela dor. Foi com uma ultrassonografia abdominal que o diagnóstico descartou problemas em outros órgãos e indicou a existência de cálculos na vesícula biliar", conta ela.
Segundo pesquisas, esse quadro doloroso não é incomum, já que de 10% a 20% das pessoas com idade entre 35 e 65 anos têm cálculos na vesícula. "A doença afeta mais a mulher, e algumas das possíveis causas são a síndrome plurimetabólica, descontrole hormonal em vários órgãos, a obesidade, o efeito sanfona, processo constante de ganho e perda de peso, a idade e a presença de diabetes", explica o infectologista e chefe da disciplina de Clínica Médica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Paulo Olzon Monteiro da Silva.

Na maioria dos casos, as pedras são assintomáticas, e o paciente só vai saber que tem o distúrbio quando elas obstruem parcial ou totalmente as vias biliares, causando dor. "Tem que ter cuidado para não confundir problemas de fígado com vesícula. Geralmente, as pessoas acham que estão passando mal, com diarréia, dor de cabeça, enjoo e a pele e o branco dos olhos meio amarelados, porque o fígado não está cumprindo seu papel, mas, na realidade, este órgão causa poucos sintomas. O que acontece realmente é que a vesícula não está funcionando como deveria", esclarece Olzon.

Funções

De acordo com o gastroenterologista Vitório Luiz Kemp, de São Paulo, a vesícula biliar é um órgão pequeno, no formato de uma pêra, localizado embaixo do fígado. Ela é a responsável por armazenar a bile, um líquido esverdeado produzido pelo fígado que aumenta a solubilidade de gorduraspara o organismo absorver com mais facilidade as vitaminas provenientes dos alimentos e, ainda, facilita o trânsito intestinal. Funciona como um "sabão" do corpo, quebrando as gorduras que ficam presas no intestino. Depois dessa "limpeza", o que não vai ser aproveitado é jogado fora - neste caso, com as fezes.

"Sempre que se come alguma coisa, a vesícula é encarregada de jogar a bile, fazendo pequenas contrações, no duodeno, que é a primeira parte do intestino, para a digestão acontecer sem nenhum mal-estar. É lógico que em refeições pesadas, com gorduras em excesso, o trabalho vai ser bem maior. Mas se isso não for freqüente, a bile executa o trabalho direitinho. Isto é, quando não há uma pedrinha no caminho", diz Kemp.
Mas como essas pedras se formam? "Dentro da vesícula, estão concentrados gorduras e sais biliares. Se houver qualquer alteração nessa solução, começam a ser formados os cálculos, que podem ficar tranquilamente guardados ali por anos sem causar problemas. Dependendo do tamanho, eles também podem passar pelas vias biliares, causando um mal-estar dolorido, mas passageiro, ou, simplesmente, obstruir o canal, quando acontecem as cólicas, vômitos e febres", prossegue o gastroenterologista.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Pessoa que come carne tem maior possibilidade de desenvolver Pedra na Vesícula

É notório que as pedras, ou cálculos, surgem quando existe um desequilíbrio entre a quantidade de água ingerida e das substâncias presentes na bile, favorecendo a forte solidificação da mesma. Pode ocorrer simplesmente por falta de água ou pelo excesso de alguns dos componentes, particularmente carne, proteína, colesterol e pigmentos.

Países com grande cultura na ingestão de carne vermelha como Argentina (http://buenosairesturbr.blogspot.com.br) e Uruguai (http://conhecamontevideo.blogspot.com.br) tem altos índices de pessoas com este mal, já paises como o Chile (http://chileconheca.blogspot.com.br) que tem o saudável hábito do consumo de peixes, contam com estatísticas favoráveis nesse sentido.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Sintomas mais comuns de Pedra na Vesícula

O sintoma mais comum de cálculos biliares é a dor na área do estômago ou na câmera parte superior direita da barriga, abaixo das costelas.

A dor pode:

     Iniciar repente no centro da barriga superior (região epigástrica) e se espalhou para a parte traseira superior direito ou área escápula. Geralmente é difícil ficar confortável. Movimentando-se não fazer a dor ir embora.
     Impedi-lo de tomar respirações normais ou profunda.
     Últimos 15 minutos a 24 horas. Dor contínua de 1 a 5 horas é comum.
     Comece a noite e ser grave o suficiente para acordá-lo.
     Ocorrem após as refeições.

Dor do cálculo biliar pode causar vômito, o que pode aliviar um pouco da barriga dor (abdominal) e pressão. Dor que ocorre com a febre, náuseas, vômitos e perda de apetite ou pode ser um sinal de inflamação ou infecção da vesícula (colecistite aguda). Os sintomas que podem significar que um cálculo biliar está bloqueando o ducto biliar comum incluem:

     Amarelecimento da pele e da parte branca dos olhos (icterícia).
     Urina escura.
     Fezes de cor clara.
     A febre e calafrios.

Há muitas outras condições que causam sintomas semelhantes, incluindo dor, azia causada por um ataque cardíaco, e problemas hepáticos. Estômago gripe (gastroenterite) e intoxicação alimentar também pode causar sintomas semelhantes aos cálculos biliares. Diarréia e vômito ocorrer com a gripe e intoxicação alimentar, mas a dor tende a ir e vir, em vez de ser constante. Além disso, a dor com essas condições pode ser sentida em todo o ventre, ao invés de em um ponto.

Dor de barriga que vai e vem (em vez de ser constante) e que ocorre com náuseas e vômitos e, eventualmente, uma febre moderada é mais susceptível de ser causada por virose ou uma intoxicação alimentar que por cálculos biliares. Isto é especialmente verdadeiro se os outros ao seu redor estão doentes com sintomas semelhantes.

domingo, 25 de março de 2012

Vesícula é o motivo da morte do cantor sertanejo João Mineiro

Pedra na Vesícula mata mais um, morreu na noite deste sábado, o famoso cantor sertanejo João Sante Angelo, 76, da dupla sertaneja João Mineiro e Mariano, no hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí (58 quilômetros de São Paulo). João Mineiro, como era conhecido, além de diabético, estava internado na UTI após uma cirurgia para retirada da vesícula. Há 20 anos ele fazia dupla com o cantor Mariano, data que foi comemorada no ano de 2011 com a gravação de um DVD. João Mineiro fez dupla com Marciano durante 18 anos, e em 1991, decidiu seguir a carreira solo. A assessoria do cantor informou que o velório começará na tarde deste domingo no velório municipal Adamastor Fernandes, centro de Jundiaí. O cantor será enterrado na segunda-feira (26) em Andradas (370 quilômetros de Belo Horizonte), sul de Minas Gerais.